• PORQUE A EVOLUÇÃO É CONTÍNUA!!! Preencha seu e-mail e receba nossos Posts!

Inteligência Emocional: assumindo nosso protagonismo!

Fonte: Pixabay

Inteligência Emocional: a habilidade de lidar com nossas emoções de forma inteligente. Muito se fala sobre isso, mas, na prática, fomos ensinados a reprimir nossas emoções, fingir que está tudo bem, dar uma de forte e simular uma postura de inabalável… Algo que não conseguimos sustentar sem pagar um preço que, invariavelmente, se manifesta no corpo através do congelamento de nossas emoções!

Ficamos tão rígidos tentando controlar as coisas, que perdemos a beleza do viver livre e levemente. Quando o medo está presente, buscamos o controle, a evitação, a eterna preparação que, no fundo, é uma procrastinação. Leia também PROCRASTINAÇÃO: 3 dicas para você parar de “empurrar a vida com a barriga”!

É hora de ASSUMIR

Quando conseguimos escapar do vitimismo e da codependência emocional, paramos de projetar nos outros nossos fantasmas, e aí é hora de encará-los frente a frente. Eis um processo doloroso e solitário, porque só podemos curar o que sentimos e teremos que acessar nossas feridas.

Na verdade, agora já temos condições e maturidade emocional para nos responsabilizarmos por elas! Este é o momento de exercitar a compaixão conosco, abandonar o julgamento, o uso do chicote e acolher com muita amorosidade aquele lado mais sombrio de nossa personalidade.

Mas como acolher aquilo que eu mais detesto em mim e que ainda me traz profundo sofrimento? Este é um caminho muito pessoal, mas é nítido e notório que quanto mais eu combato algo, mais força dou para àquilo!

É preciso fazer amizade com nosso lado sombrio! O primeiro passo para alterar o que mais nos incomoda é a aceitação! Fácil falar? Também acho! Nós estamos acostumados a nos vitimizar, jogar a culpa nos outros, encontrar inúmeros motivos para reclamar e sentir pena de nós mesmos…

O poder da ACEITAÇÃO

Pouco ou nada nos foi ensinado sobre o poder da aceitação. Aliás, como lidar com algo que negamos? Não conseguimos nem nos responsabilizar pelo que sentimos! Sempre acreditamos que a responsabilidade foi do outro. Já vi mães que ensinam a criança a xingar o chão quando elas caem e machucam. O que há por trás deste ensinamento?!

Vale muito a pena assistir o vídeo de 10 minutos do Tiago Bueno a respeito da necessidade de acessar e nos responsabilizar por nossos sentimentos: Autorresponsabilidade (Comunicação Não-Violenta) Quando conseguimos lidar com nossa raiva, paramos de sufocá-la! Ao reconhecê-la, permitimos que ela exista e passe, ao invés de cristalizá-la de alguma forma em nosso corpo.

Etapas do Processo

Sem querer deixar uma receita de bolo, mas apenas pontuando as etapas do processo:

  1. ACESSAR emoções: deixar a dor doer!
  2. ACEITAR e assumir a responsabilidade por aquilo que sentimos!
  3. OBSERVAR qual o aprendizado desta emoção/ situação.
  4. AMAR-SE na imperfeição, na realidade concreta da vida
  5. PERMITIR que a vida flua continuamente como uma cachoeira, sem ficar aprisionado às emoções.

Permita-se ser exatamente como é! Ame-se em dia de sol E em dia de chuva também! Desista da inútil tentativa de não sentir medo, ódio, mágoa… Somos humanos e estas emoções fazem parte do pacote. Mas ATENÇÃO: isso não significa enaltecê-las, apenas permitir que elas existam e possam escoar tais como as águas de um rio.

O convite aqui é para tomarmos consciência de nossas emoções e, assim, libertá-las para que possam fluir, tornando nossa existência mais leve e saudável. Acesse dentro de você o amor incondicional que tanto gostaria de ver externamente! Só você pode fazer isso por você!

Gostou do texto? Para receber novos posts preencha abaixo.

Seu e-mail (obrigatório)


Seu comentário é importante para nós!

Comentário(s)

Adicionar a favoritos link permanente.

Reflita Conosco!!!